Publicaš§es sobre o IEL

IEL PARANÁ

INTERAÇÃO UNIVERSIDADE E INDÚSTRIA: Experiência do CEFET-PR. COMINT - Comissão de Interação.

RESUMO

A Integração Escola-Empresa (IEE) tem sido interpretada e praticada de várias formas e por diversas escolas. Todavia, até hoje nenhuma dessas formas mostrou-se tão consistente a ponto de ser utilizada como paradigma do processo de interação com as empresas.

Razão pela qual, o CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO PARANÁ - CEFET-PR, após mais de oito anos de experiências em termos de relacionamento com o meio produtivo, apresenta este relato, para auxiliar as pessoas e/ou instituições que atuam direta ou indiretamente com a IEE.

Neste trabalho estão substanciadas todas as atividades concernentes à IEE do CEFET-PR, em particular, a função consolidada da DIRETORIA DE RELAÇÕES EMPRESARIAIS - DIREP/ CEFET-PR.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

INSTITUTO EUVALDO LODI DO PARANÁ: Memórias da Cooperação Universidade-Indústria. - Curitiba: IEL/ PR, 2003. 79p. : il.

APRESENTAÇÃO

Quando alguns líderes nacionais da indústria idealizaram uma instituição sem fins lucrativos para cuidar especificamente da aproximação das universidades com as indústrias, certamente não imaginaram a dimensão que ela assumiria num Brasil futuro, distante daquele 1969. Hoje, a competição das empresas na sociedade do conhecimento exige cada vez mais a cooperação entre elas e as instituições de ensino e pesquisa, e o IEL encontra nesse quadro a matéria prima que o faz atuar de forma cada vez mais efetiva em todo o Brasil, sem abandonar os propósitos traçados por seus fundadores.

Como parte de uma rede nacional ímpar, o IEL do Paraná vem cumprindo sua missão com competência e dedicação, ao preparar o jovem para o trabalho, pela oportunidade de um estágio supervisionado na área de sua formação, ao capacitar novos talentos e ao contribuir para a multiplicação de empreendedores. Seguindo as orientações do Sistema FIEP, procura sempre inovar nas formas de estreitar os laços entre a formação acadêmica e o setor produtivo.

É dessa experiência acumulada ao longo de 32 anos que trata este livro. Documentos, fotos e relatos tentam recompor um passado ainda vivo na memória de muitos para explicar como se fez, e se faz cotidianamente, a construção do Instituto. Que estes registros se transformem em fonte de consultas para a duradoura e profícua existência que desejamos ao IEL do Paraná.

José Carlos Gomes de Carvalho

Presidente do Sistema FIEP e Diretor Regional do IEL-PR.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

IEL NACIONAL

REVISTA IEL INTERAÇÃO. 40 ANOS: IEL Comemora quatro décadas a serviço da Indústria. CNI/ IEL. Janeiro 2009. Ano 18. n° 202.

EDITORIAL

PROTAGONISTA DO DESENVOLVIMENTO

IEL completa 40 anos com equipe qualificada para induzir mudanças.

Os resultados conquistados pelo IEL ao longo dos 40 anos de sua história podem ser creditados em sua maioria às pessoas. Base de seu modelo de gestão estratégica, a equipe do IEL tem características imprescindíveis para a condução de projetos de melhoria de gestão das empresas e de atuação de empresários e gestores. São profissionais sensíveis às demandas do mercado e preparados para atuar com o foco dos clientes. O time é formado por especialistas capazes de se adaptar a ambientes, onde mudanças acontecem cada vez mais rápidas, e também de promover transformações necessárias para cumprir a missão da entidade.

Quando foi criado em 1969 pela CNI, SESI e SENAI, o desafio do IEL era aproximar os estudos às práticas empresariais de produção, logísticas e gestão em geral, por meio de estágios supervisionados, proposta considerada avançada para a época. Ao mesmo tempo que preparava os jovens para o futuro profissional, o IEL abria caminho para manter-se atualizado em relação às exigências de um mercado cada vez mais competitivo.

Ao longo dos anos, a atuação da instituição foi se diversificando mas sem afastar-se da visão de seus fundadores. A interação entre a universidade e a indústria continua sendo importante instrumento da entidade para estimular a inovação no setor produtivo e adaptar as práticas acadêmicas às demandas do mercado, estratégia que contribui para o crescimento do País.

Comprometido em promover o aperfeiçoamento da gestão, a capacitação empresarial e a interação entre as empresas e os centros de conhecimento, o IEL atua alinhado à política de recursos humanos do Sistema Indústria. Atrair e preservar talentos são princípios do Mapa Estratégico da Indústria 2007-2015, documento que desenhou o Brasil que a indústria quer.

Ao valorizar a própria equipe, o IEL se legitima para atuar na formação profissional, do estagiário ao mais alto cargo de uma frande empresa, passando por empresários e gestores de empreendimentos de todos os portes. O resultado desse trabalho será gestão moderna e empresas inovadoras.

Como inovação começa em casa, esta edição da revista Interação está diferente. Novo desing, ampliação do conteúdo de interesse da comunidade interna e externa do IEL e mais páginas para que as boas práticas de gestão e novidades tecnológicas tenham espaço garantido para divulgação. Esperamos que todos. Boa leitura.

Carlos Cavalcante

Superintende do IEL.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

INSTITUTO EUVALDO LODI NACIONAL: 30 anos de parceria universidade- indústria, 1969-1999. 2 ed. Brasília, DF: IEL, 2002. 114 p.

APRESENTAÇÃO

Fazer uma verdadeira ponte entre a universidade e a indústria, unindo as inteligências acadêmica e produtiva. Com essa diretriz foi criado o Instituto Euvaldo Lodi, ligado à Confederação Nacional da Indústria, com o propósito de formar uma elite dirigente mais capacitada e, também, de gerar pesquisa tecnológica conjunta e contribuir para elevação dos níveis de competittividade da empresa nacional.

Os tempos, sem dúvida, eram outros. A dureza do regime militar contrastava com o avanço da econômica, que iniciava sua escalada ao que se chamou mais tarde de "milagre brasileiro". O dinamismo industrial, a fartura de credito e o volume das exportações marcavam a fisionomia de um país que, apesar dos problemas sociais e políticos, parecia pronto para tornar-se uma potência.

A proposta do IEL, inovadora e avançada, teve o mérito de fechar um círculo na entidade representativa da indústria. O IEL passou a atuar junto a empresários, complementando a obra do SENAI e do SESI, voltados basicamente para o trabalhador. Criou-se, desse modo, um novo cenário na lita pelo fortalecimento do setor produtivo nacional e pelos valores ligados à livre iniciativa e à livre concorrência.

[...]

Fernando Bezerra

Presidente da Confederação Nacional da Indústria.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

CAVALCANTE, Neusa. INSTITUTO EUVALDO LODI NACIONAL: 40 anos do IEL na trajetória da indústria no Brasil. Brasília: IEL, 2009. 177 p.

APRESENTAÇÃO

O Instituto Euvaldo Lodi - IEL completa 40 anos no momento em que o Brasil discute a retomada do crescimento econômico. O país quer uma indústria forte e preparada para se inserir no cenário internacional. Para isso, os dirigentes das empresas devem ser qualificados e orientados em relação aos riscos e oportunidades do mundo globalizado. Ao longo das últimas quatro décadas, o IEL tem dado a sua contribuição para o país ao formar profissionais capazes de inovar na gestão de seus negócios.

Euvaldo Lodi é a inspiração para o trabalho da entidade que leva seu nome. O líder industrial que ajudou a fundar a Confederação Nacional da Indústria - CNI tinha uma clara visão sobre a função social da indústria e a sua importância na formação dos recursos humanos. Identificou a vinculação entre a educação e a indústria como base para o desenvolvimento da nação e tornou-se um defensor do processo de formação profissional.

A proposta inicial da entidade era aproximar os alunos universitários do ambiente empresarial ao coordenar programas de estágios nas fábricas. Era uma forma de levar o conhecimento acadêmico para dentro das empresas e atualizar o pensamento da universidade em relação aos desafios enfrentados pelo setor produtivo, o que levava à criação de soluções inovadoras para os problemas da indústria.

A interação entre empresas e centros de conhecimento continua sendo um dos principais instrumentos do IEL para incentivar a inovação no setor produtivo, considerada estratégica para o crescimento sustentável do país. No entanto, sem perder os rumos traçados por seus fundadores, a atuação desse instituto foi diversificada nos últimos anos e suas linhas de ação voltadas para o desenvolvimento empresarial foram ampliadas. A nova missão institucional da entidade inclui o aperfeiçoamento da gestão e a capacitação de empresários.

O contato freqüente com experiências internacionais levou o IEL a ser procurado por empresários que buscam melhorar a gestão de seus negócios, inovar em processos e produtos, e modernizar as praticas empresariais. Para suprir essa demanda, além de incrementar os produtos tradicionais de estágio e bolsas educacionais, o instituto passou a oferecer programas destinados a capacitar empresários de micro e pequenas empresas e também altos executivos. Parcerias inovadoras com universidades brasileiras e os mais avançados centros de estudo internacionais permitem a oferta de produtos e serviços de qualidade e adequados à realidade do país.

O diálogo permanente com as empresas torna o Instituto Euvaldo Lodi uma das principais entidades de promoção do desenvolvimento e do aumento da competitividade da indústria nacional. Ao interpretar a dinâmica das mudanças diante dos avanços tecnológicos, o IEL consolida-se como uma instituição moderna e capaz de oferecer as condições fundamentais para fortalecer o setor industrial. A capacitação empresarial, o aperfeiçoamento da gestão e o suporte à inovação são o caminho para o país criar mais emprego e renda para o trabalhador brasileiro.

Armando Monteiro Neto

Presidente da Confederação Nacional da Indústria - CNI.

Deixe seu coment´┐Żrio





Site Seu blog ou p´┐Żgina pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a pr´┐Żtica do debate respons´┐Żvel. S´┐Żo abertos a todo tipo de opini´┐Żo. Mas n´┐Żo aceitam ofensas. Ser´┐Żo deletados coment´┐Żrios contendo insulto, difama´┐Ż´┐Żo ou manifesta´┐Ż´┐Żes de ´┐Żdio e preconceito;
2. S´┐Żo um espa´┐Żo para troca de id´┐Żias, e todo leitor deve se sentir ´┐Ż vontade para expressar a sua. N´┐Żo ser´┐Żo tolerados ataques pessoais, amea´┐Żas, exposi´┐Ż´┐Żo da privacidade alheia, persegui´┐Ż´┐Żes (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus coment´┐Żrios e pelo impacto por ele causado; informa´┐Ż´┐Żes equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discuss´┐Żes transparentes, mas os sites do Sistema Fiep n´┐Żo se disp´┐Żem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, n´┐Żo se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam diverg´┐Żncias, que acreditamos pr´┐Żprias de qualquer debate de id´┐Żias.

 Aceito receber comunica´┐Ż´┐Żo da Fiep e seus parceiros por e-mail
 
Centro de Memória do Sistema Fiep
Avenida Cândido de Abreu, 200 - 1° andar | Curitiba | Paraná | Fone: 41 3271-9317 e 41 3271-9065

A Rede de Participa´┐Ż´┐Żo Pol´┐Żtica, apartid´┐Żria, prioriza o debate democr´┐Żtico, com respeito ´┐Ż diverg´┐Żncia de id´┐Żias e liberdade de express´┐Żo.Para que todos tenham oportunidade de expor seus pontos de vista. dentro de princ´┐Żpios ´┐Żticos, seguem algumas orienta´┐Ż´┐Żes: 1) N´┐Żo ser´┐Ż permitido nenhum tipo de campanha, seja partid´┐Żria ou comercial; 2) N´┐Żo ser´┐Żo tolerados textos com teor pornogr´┐Żfico ou que sejam ofensivos a qualquer participante; 3) Todos os textos ser´┐Żo de responsabilidade dos seus respectivos emitentes; 4) Os administradores do site t´┐Żm autonomia para retirar do ar qualquer opini´┐Żo que fuja do contexto ´┐Żtico e democr´┐Żtico do debate.