Sindimetal Sudoeste
Sindimetal Sudoeste
Em baixa - 16/05/2013

Produção de alumínio cai no 1.° trimestre do ano

Redução da tarifa de energia não foi suficiente para diminuir custos das indústrias do setor

A Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) divulgou, no final de abril, que a produção de alumínio primário caiu no primeiro trimestre de 2013. Segundo a entidade, a produção no período somou 339,3 mil toneladas, o que indica uma queda de 6,8% em relação ao volume de 364,1 mil toneladas produzido no mesmo período do ano anterior.

A desoneração da energia elétrica não foi suficiente para equilibrar os custos, por isso as plantas de alumínio tiveram que diminuir produção para administrar as operações. Segundo a ABAL, apesar da medida ter sido positiva, ainda não atingiu um patamar que resgate os custos operacionais competitivos.

“De toda forma, o setor está garantindo o suprimento doméstico, destinando ao mercado interno parte do volume que seria exportado”, informa a entidade. No período de janeiro a março de 2013, as exportações de alumínio primário e ligas recuaram 10,3%, passando de 141 mil toneladas para 126,4 mil toneladas.

Preços – Os valores do metal também estão em baixa no mercado internacional. Em março, a cotação média da tonelada foi de US$ 1,9 mil na Bolsa de Metais de Londres (LME). Em abril, ficou em US$ 1,8 mil. São os menores patamares desde os impactos negativos causados pela turbulência financeira global de 2008. O preço médio do alumínio no primeiro trimestre foi 8,1% menor do que registrado no mesmo período do ano passado. Na comparação com o fim de 2012, a queda acumulada este ano é de 4%.

Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail