Sindimetal Sudoeste
Sindimetal Sudoeste
Aquecimento paliativo - 08/05/2013

Redução do IOF incentiva, mas não resolve

Medida do governo que diminui imposto para aquisição de máquinas ajuda indústrias na compra de equipamentos

Para incentivar o setor de máquinas e equipamentos o governo zerou a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para financiamento de bens de capital e consumo para exportação. O benefício também atinge os setores de energia elétrica, projetos de engenharia, inovação tecnológica e projetos de infraestrutura logística. A expectativa dos analistas é que o incentivo ajude a equipar as indústrias, mas somente a redução do imposto não é suficiente para que haja avanço significativo.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a medida visa a dar competitividade aos créditos bancários. “A retirada do IOF torna mais competitivos os créditos dos bancos para bens de capital para investimentos, principalmente naquela modalidade de compulsório. Liberamos o compulsório para os bancos com essa finalidade”, disse.

Os setores envolvidos em infraestrutura serão os grandes beneficiados. Mas, o estímulo se estende para os demais segmentos industriais. “As indústrias do Paraná vão se beneficiar com o incentivo porque ela atinge toda a cadeia metalmecânica”, avalia Jerri Adriani Chequin, analista de Fomento e Desenvolvimento da Fiep.

Apesar de elogiar o incentivo, o setor produtivo acredita que isoladamente a redução do IOF não tem capacidade de causar grande impacto. “É um item que pode reduzir o custo do investimento e ajuda na decisão. Mas, não é determinante na decisão. O que determina o investimento é ter produtos competitivos e mercado, para colocar os produtos”, afirma José Velloso, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail