Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




19/07/2011

Projetos

Seguindo o conceito de sustentabilidade, foram eleitos três temas nas reuniões de núcleo que irão nortear as ações realizadas: Governança, Educação e Cidadania. Dentro desses temas, os projetos que já existiam foram divididos e serão trabalhados em ações propostas por equipes de projetos com integrantes dos quatro núcleos de competências. O objetivo é incentivar a integração dos setores e promover ações que promovam o desenvolvimento de todas as áreas, sempre focando na sustentabilidade e no desenvolvimento da indústria. 

PROJETO EDUCANDO NA SUSTENTABILIDADE 

É cada vez mais comum ouvir a palavra sustentabilidade nas empresas e nos processos produtivos. Mas, o mercado e, principalmente, os profissionais estão prontos para lidar com os desafios que a sustentabilidade propõe? Como eles estão sendo formados para pensarem em desenvolvimento sustentável? Entendemos que a educação na sustentabilidade deve promover: 

- O entendimento da complexidade destas inter-relações e a necessidade de olhar para esta grande rede de relações de forma sistêmica;

- A reflexão profunda acerca da crise de grandes proporções que estamos vivendo, os efeitos da competitividade e do consumo exacerbado, a urgência em cuidarmos da natureza como um todo e as mudanças que precisamos edificar enquanto sociedade. 

A Educação na Sustentabilidade vai além das questões ambientais somente. Trata-se de olhar para a dimensão ética e social, para a dignidade humana, para uma economia “verde”, com menos consumismo e mais consciência. Para promover a Educação na Sustentabilidade é preciso começar pela formação do educador formal e informal, em todos os espaços coletivos: da sala de aula ao chão das fábricas. 

O atual projeto tem o objetivo de promover uma ampla discussão com a sociedade, nas suas esferas educacionais, empresariais e civis em geral, para estabelecer um repertório compartilhado acerca da Educação na Sustentabilidade. 

Para contribuir e oferecer uma ferramenta para as empresas paranaenses, o Núcleo de Comércio, Serviços do CPCE desenvolveu o Guia Empresário do Terceiro Milênio, que é ofertado via curso à distância. O curso à distância Empresário do Terceiro Milênio foi desenvolvido para empresários de micro, pequenas e médias empresas e para estudantes que tenham interesse em gestão com foco na sustentabilidade, são realizadas palestras em universidades onde são apresentadas a plataforma do Pacto Global e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável , proposto em 2015 pela Organização das Nações Unidas - ONU (http://www.pnud.org.br/ods.aspx)

 

SUSTENTABILIDADE NA CADEIA DE VALOR 

Este projeto visa o desenvolvimento de metodologias para criar sinergia entre fornecedores, clientes, em torno do tema Responsabilidade Socioambiental Corporativa, como forma de implantar entre as pequenas e médias empresas sistemas de gestão que incluam a RSAC no seu fluxograma administrativo e operacional. 

 

DESTINAÇÃO DOS INCENTIVOS FISCAIS 

O CPCE realiza, desde 2007, uma campanha para esclarecer as empresas sobre a importância de destinar os impostos para o Fundo Municipal da Criança e Adolescente (FIA). O destino do repasse é uma opção do doador, podendo ser transferido de forma direta ao fundo ou para um projeto específico, que é analisado e aprovado pelos Conselhos Municipais. Os beneficiários são as organizações não governamentais que recebem os recursos destinados pelas pessoas físicas e pessoas jurídicas. Os benefícios para indústria são apoiar projetos sociais, retorno de imagem, marketing social e incrementar a sustentabilidade dos seus negócios. O objetivo do projeto é Informar, disseminar e incentivar a aplicação das leis de incentivos fiscais em prol do desenvolvimento sustentável do Paraná envolvendo os três setores: governo, empresas e terceiro setor. 

OUTRAS AÇÕES

CAMPANHAS DE ADESÃO AO PACTO GLOBAL 

Desde 2004, o CPCE é o principal mobilizador de empresas paranaenses ao Pacto Global. O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, dos valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção, refletidos em dez princípios. A campanha se dá por meio da realização de oficinas e os beneficiários deste projeto são prioritariamente as indústrias representando alternativa para materializar as ações de Responsabilidade Social Corporativa; oportunidade da adoção de políticas estabelecidas e reconhecidas mundialmente; e compartilhamento de melhores práticas para avançar em soluções e estratégias de desafios comuns frente à sustentabilidade. 

 

REATIBA- INCLUSÃO DA PcD NO MERCADO DE TRABALHO 

Dentro das reuniões do Núcleo Indústrias e Sindicatos surgiu a necessidade de abordar as questões relacionadas à pessoa com deficiência. Entre os anos de 2008 e 2010 foram realizados dois fóruns e um seminário sobre a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Em 2011, além de oportunizar a reflexão sobre o assunto foram criados stands com amostras de inovações para a área. Em 2012, contamos com especialistas de diversas partes do Brasil, como Flávia Cintra, Eduardo Carmello e, em 2013, foi a vez do debate sobre o Emprego Apoiado. Em 2014 foi realizado o 7º Reatiba que propôs uma reflexão sobre a inclusão de pessoas com deficiência psicossocial, o processo de reabilitação profissional do INSS e tecnologias assistivas para inclusão. Os beneficiários deste projeto são as indústrias, empresas do ramo comércio e serviços e as PcD's que procuram espaço no mercado de trabalho. Entre os benefícios para a indústria, estão a sensibilização da PcD quanto a prestação de serviço para a indústria e proporcionar trocas de experiências relacionadas à inclusão da PcD. 

Em 2015 no 8º Reatiba - Inclusão na Prática foi mais uma vez de tratar com 172 pessoas questões relativas a legislação . O evento foi aberto pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª região, Ricardo Thadeu da Fonseca, contou com a participação do coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Paraná (SRTE/PR), Cassiano Gonçalves que falou sobre os procedimentos de Auditoria na Fiscalização da Lei de Cota e finalmente Secretária Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba, Mirela Prosdócimo, apresentou uma pesquisa de inclusão no mercado de trabalho e oportunidades de qualificação e colocação de pessoas com deficiência em empresas de Curitiba e região metropolitana e o evento concluiu com a consultora Marta Gil, consultora e autora do livro “Caminhos da Inclusão”, que abordou o tema “inclusão na prática”, a lei de cotas deve ser vista como forma “solucionática”, para ser visto como uma solução, e não como um problema. “A inclusão melhora o clima organizacional da empresa, a acessibilidade e adaptação, além de reforçar a imagem positiva da marca”, destacou, na oportunidade a empresa Dudalina, empresa catarinense do ramo têxtil apresentou seu case de sucesso de inclusão. De 2013 a 2016 os temas abordados até o momento foram : Acessibilidade; Atuação do M T E  e  M P T; Convenção dos Direitos das PcD -  ONU; Cultura Organizacional Inclusiva; Diversidade, Deficiência Psicossocial, Emprego Apoiado; Legislação Brasileira; (Lei 8213/91; NBR 9050; Modelo Médico e Modelo Social  das Deficiências; Qualificação das PcD; Reabilitação Profissional do INSS; Recrutamento e Seleção de PcD; e Lei Brasileira de Inclusão – Lei 13146/15.

 

Fiep   Federação das Indústrias do Estado do Paraná   Direitos Reservados
Av. Cândido de Abreu, 200   Centro Cívico   80530-902   Curitiba   PR