Sinditrigo
Sinditrigo

Sobre o Trigo

História do Trigo

 

Triticum em latim, trigo em português, é um cereal que sempre fez parte da alimentação das civilizações desde a Antiguidade.

Conceituação

O trigo (Triticum spp.) é uma gramínea que é cultivada em todo mundo. Globalmente, é a segunda maior cultura de cereais, a seguir ao milho; o terceiro é o arroz. O grão de trigo é um alimento básico usado para fazer farinha e, com esta, o pão, na alimentação dos animais domésticos e como um ingrediente na fabricação de cerveja. O trigo é plantado também estritamente como uma forragem para animais domésticos, como o feno.

O trigo foi primeiramente cultivado no Crescente Fértil, no Médio Oriente , próximo às margens dos rios Tigres e Eufrates. Há cerca de 8 000 anos, uma mutação ou hibridização ocorreu, resultando em uma planta com sementes grandes, porém que não podiam espalhar-se pelo vento. Esta planta não poderia vingar como silvestre, porém, poderia produzir mais comida para os humanos e, de fato, ela teve maior sucesso que outras plantas com sementes menores e tornou-se o ancestral do trigo moderno.

Traçando uma ordem cronológica e geográfica, há indícios de que sementes de trigo foram descobertas aproximadamente em 6700 a.C., no Oriente. Ainda segundo relatos da Bíblia dos cristãos, filósofos que viveram em 300 a.C. já escreviam sobre tipos de trigo no Egito. Quanto à América Latina, o cereal chegou ao México, em 1519 e ao Brasil pelas mãos do militar e representante da Coroa portuguesa Martim Afonso de Sousa, em 1534, onde se aclimataram muito bem.

O Brasil foi o primeiro país das Américas a exportar trigo, graças às plantações que possuía em São Paulo, Rio de Janeiro e outras regiões. Os trigais expandiram-se e alcançaram o nordeste.

O trigo foi plantado em Garanhuns (Pernambuco), Teixeiras (Paraíba), Meruoca (Ceára) chegando até a Ilha de Marajó no Pará. Mais tarde, desenvolveu-se também em Minas Gerais e Gaiás. Em 1737, colonos açorianos deram grande impulso ao cultivo desse cereal e o Brasil exportava grandes quantidades de trigo para Portugal.

Em meados do Século XIX, os trigais foram atacados pelas ferrugens, praticamente desaparecendo até a Primeira Guerra Mundial. A partir desse período, o governo brasileiro passou a se interessar mais pela questão, concedendo prêmios aos produtores e estimulando a pesquisa experimental. Com esse estímulo a cultura do trigo foi retomada, desenvolvendo novas espécies, mais resistentes à ferrugem.

O trigo é amplamente utilizado nas refeições de grande parte dos continentes pelo seu valor nutricional e por ser ingrediente essencial de diversos pratos fartamente consumidos como pão e macarrão. É também a farinha de trigo que gera delícias como bolos, tortas e biscoitos.

 

Comentários - Deixe seu comentário

por VALDECI RODRIGUES CARNEIRO JUNIOR - Terça-feira, 27 de Novembro de 2012 - 21:38:31 - Comentar

GOSTARIA DE RECEBER A TABELA NACIONAL DE QUANTIDADE OU KG DE PÃO FRANCES CONSUMIDA POR HABITANTE NO BRASIL. GRATO E NO AGUARDO


Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 

Filie-se

Associe-se