Sindimetal
Sindimetal

FINANCIAMENTO

 

 

Parceria facilita  acesso ao crédito

Programa oferece financiamento de até R$ 100 mil 

 

 

Um acordo firmado entre o Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná, o Banco do Brasil e sindicatos patronais filiados à Fiep facilitará o acesso a uma nova linha de financiamento por micro e pequenas indústrias paranaenses.

 

A parceria garante uma linha de crédito no valor de R$ 5 milhões, que poderão ser solicitados pelas empresas diretamente aos sindicatos. De acordo com a Diretoria de Captação e Fomento do Sistema Fiep, estes recursos estarão disponíveis tão logo o sindicato assine um acordo com a Federação. Atualmente, 23 sindicatos patronais já podem usufruir dos recursos.

 

Os recursos do Banco do Brasil são da linha Proger Urbano Cooperfat, que visam financiar empreendimentos que promovam a criação de postos de trabalho, geração e distribuição de renda. Com este programa, o banco quer estimular ações associativistas ou cooperativistas nas áreas urbanas.

 

O dinheiro será destinado a empresas com faturamento anual bruto de R$ 5 milhões e o teto para pessoa jurídica é de R$ 100 mil. O encargo financeiro é a TJLP ( Taxa de Juros de Longo Prazo) mais 4% aa. As empresas poderão adquirir bens necessários ao desenvolvimento da produção, obter capital de giro associado a investimento e comprar veículos para aprimorar o processo produtivo.

 

No caso de veículos o banco estabelece critérios quanto ao modelo, ano de fabricação e o valor a ser financiado.

 

Segue abaixo maiores informações sobre o programa: 

 

BB COOPERFAT / PROGER URBANO COOPERFAT

 

Finalidade

 

Financiar empreendimentos que promovam a criação de postos de trabalho e a geração e distribuição de renda por meio dos modelos associativista e cooperativista, da área urbana.

 

Público alvo

 

Micro e pequenas empresas com faturamento bruto anual de até R$ 5 milhões e pessoas físicas, com limite de crédito aprovado no Banco, afiliados a Associações que tenham formalizado convênio com o Banco do Brasil.  No caso de afiliados à Associações ligadas ao setor de transporte, a Pessoa Física ou Empresa, deverá possuir 3 anos ou mais de exercício da atividade.

 

Vantagens para o cliente

 

a)     desenvolvimento, modernização e aumento da competitividade das associações, cooperativas e seus respectivos afiliados;

 

b)      menores taxas do mercado;

 

c)       prazo que reduz o valor da prestação;

 

d)      garantia complementar dos fundos de aval.

 

Prazo

 

Fixado de acordo com a finalidade do empreendimento ou de acordo com o cronograma físico-financeiro da proposta e a capacidade de pagamento do empreendimento, observando-se, ainda, os seguintes prazos máximos:

 

a)     Microônibus, vans e veículos utilizados no transporte de cargas e de passageiros: até 72 meses, incluídos até 3 meses de carência;

 

b)      Demais veículos: até 60 meses, incluídos até 3 meses de carência;

 

c)       Equipamentos e sistemas de informatização, incluindo microcomputadores e seus acessórios: até 24 meses, sem carência;

 

d)      Demais investimentos: até 96 meses, incluídos até 12 meses de carência.

 

Encargos Financeiros

 

TJLP + 4,00% ao ano

 

Garantia 

 

 Cumulativamente:

 

a) Bens financiados;

 

b) Fundo de Aval;

 

c) Fidejussórias dos sócios da empresa

 

Teto

 

a)      Associado/cooperado micro e pequenas empresas: até R$ 100 mil;

 

b)      Associado/cooperado pessoa física: até R$ 80 mil.

 

Limite Financiável

 

a)      Para veículos novos e usados: até 80% do valor do investimento sem capital de giro associado;

 

b)      Para os demais financiamentos: até 90% do valor do investimento, com até 40% de capital de giro associado, calculado sobre o valor financiado para o investimento fixo;

 

Itens Financiáveis

 

A linha destina-se a financiamento de investimento e abrange os seguintes itens:

 

a) Bens necessários às atividades produtivas do empreendimento;

 

b) Capital de giro associado ao investimento;

 

c) Veículos automotores, observadas as condições citadas no item abaixo.

 

Financiamento de Veículos - Veículos automotores, de produção nacional, modelo básico (conforme qualificação do fabricante) novo ou usado com até 7 anos de uso (ano de fabricação), destinado a comprovada utilização nas atividades do empreendimento financiado.

 

Compreende somente o financiamento das seguintes espécies, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro: motocicleta  de até 200cc, microônibus, vans, utilitários leves (pick-up de até 2.000cc) com  carroceria externa ao compartimento do motorista  e misto (camioneta furgão de até 2.000cc) e reboque ou semi-reboque para veículos "leves".

 

 

Capital de Giro ao Setor Industrial: linha PROCOMP do BNDES

 

Com o objetivo de tornar o setor industrial brasileiro mais competitivo, a linha PROCOMP, é voltada para empresas de transformação, extrativa ou de construção (conforme classificação CNAE divulgada pelo IBGE). Para participar do programa, a empresa deve ter um faturamento inferior ou igual a R$ 300 milhões anuais, além de ter realizado investimentos  em ativos fixos ou ativos intangíveis nos últimos três anos.

 

O valor do financiamento para capital de giro, se limita ao valor do investimento realizado nos últimos três anos pela empresa, sendo que este valor não pode ultrapassar a 10% da receita operacional bruta do ano anterior. O prazo para pagamento total é de 36 meses, sendo que a carência pode ser até de 18 meses.

 

A taxa de juros para operações indiretas (abaixo de R$ 10 milhões) é igual ao somatório de: TJLP (7,5% aa) referente ao custo financeiro + 3% aa referente a remuneração do BNDES + até 4,5%  referente a remuneração do agente financeiro. A remuneração do agente financeiro é passível de negociação.

 

Maiores informações sobre o PROCOMP acesse AQUI

 

Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail