SINDIMATE

Sindicato da Indústria do Mate do Estado do Paraná

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




Beba chá e fortaleça suas defesas

29/07/2011

Branco, preto ou verde - não importa o tipo. Renda-se aos benefícios da segunda bebida mais consumida no mundo. Além de proteger contra o Parkinson e acalmar os ânimos, ela ainda blinda o corpo

No ranking dos líquidos mais ingeridos pela humanidade, ele só perde para a água. O chá, no entanto, não tem nada de incolor, insípido e inodoro. Muito pelo contrário. E que fique claro: chá que é chá leva folhas tenras ou brotos da planta Camellia sinensis e atende por nomes como preto, verde, branco e oolong. Do contrário, trata-se apenas de uma infusão,como a de erva-mate, explica a gaúcha Carla Saueressig, especialista no assunto e proprietária da casa A Loja do Chá, em São Paulo. Confusões lingüísticas à parte, o país do cafezinho vem aos poucos se rendendo à bebida milenar originária do Oriente. Dados de um dos principais fabricantes do produto, a Dr. Oetker Brasil, indicam que nos últimos cinco anos houve um crescimento de 30% no mercado de chás secos entre nós. Graças à versão em saquinho, introduzida por aqui no início da década, o chá verde sepopulariza, trazendo na sua esteira o recém-chegado branco.

As folhas da Camellia sinensis são ricas em compostos fenólicos, substâncias capazes de debelar a ação dos radicais livres, moléculas nocivas acusadas de estarem envolvidas em males que vão da aterosclerose ao câncer. Eles têm a função de proteger a planta contra pragas e a radiação ultravioleta. E o sabor amargo e adstringente que conferem à Camellia também está associado ao mecanismo de defesa. O melhor é que essa proteção pode ser sorvida numa xícara de chá. Uma das pesquisas mais recentes leva a assinatura da Universidade Federal de Santa Catarina, a UFSC. Os cientistas se concentraram em analisar as propriedades do tipo verde.

Associar bules e xícaras de chá verde a um ambiente de academia de ginástica é algo um tanto inverossímil. Mas os pesquisadores da UFSC resolveram investigar se o consumo regular da bebida poderia proteger indivíduos que praticam musculação do ataque dos radicais livres. Isso porque a atividade física pode levar a um aumento na produção dessas moléculas nefastas. O grande déficit de oxigênio e o desequilíbrio energético que ocorrem nos músculos durante os exercícios intensos são alguns dos motivos que explicam esse incremento, diz a nutricionista Vilma Panza, autora do estudo.

A especialista recrutou 14 homens de 19 a 30 anos para realizarem uma série de supino reto os indivíduos se deitam num banco e levantam uma barra com pesos. Durante uma semana, eles consumiram três xícaras de chá verde, de manhã, à tarde e à noite. No oitavo dia, uma hora antes do exercício, eles beberam mais uma xícara. Por meio da análise de amostras sangüíneas coletadas antes da suadeira e um e 15 minutos depois do levantamento de pesos, avaliou-se o potencial anti-radicais da bebida. Observamos que a ingestão de chá verde reforçou a capacidade de defesa antioxidante, conta Vilma.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os seguintes erros foram encontrados:








    1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
    2. São um espaço para troca de ideias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
    3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
    4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
    5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de ideias.
    Diário Oficial traz nova tributação para bebidas friasMMA seleciona projetos na Mata Atlântica