Li e aceito o termo de responsabilidade online
Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail

Basta preencher o formulário nesta página com suas propostas e opiniões. Elas serão encaminhadas para o Conselho Temático de Assuntos Tributários da Fiep e, posteriormente, serão usadas para montar a proposta de reestruturação tributária da Sombra do Imposto.

Com seu apoio, a Justiça Tributária
é possível.

Campos com * são de preenchimento obrigatório.
santana - Sexta-feira, 26 de Julho de 2013 - 16:12:12

Sou a favor do imposto UNICO,estudem uma maneira,porque jeito tem,pessoal para trabalhar tem.Vejam uma maneira de diminuir isso nao aguentamos mais,esta tudo muito mal explicado,pagamos o imposto mais caro do mundo.

CARMEN LUCIA DE CAMPOS - Quinta-feira, 25 de Julho de 2013 - 10:10:07

Eu acho um absurdo os impostos cobrados e ainda que a população não vê para onde vai toda essa grana.
A partir do momento que o povo deixar de comparecer ás urnas e achar que está se utilizando de UM PINICO, pode sim votar, nada contra, sou contra a candidatura desses imcopetentes e corruptos.
EU ABOMINO O PT, NÃO ADIANTA DE NADA COLOCAR UM TROMBONE E NÃO OUVIREM A GENTE.

EDUARDO BATISTA - Sexta-feira, 05 de Julho de 2013 - 13:46:36

1º =Autorizaçao para que toda empresa com faturamento dentro do limite do simples nacional, possa ser optante, independente do ramo de atividade
2º = reduzir para um DARF o pagamento do PIS/COFINS/IMPOSTO DE RENDA/CONTRIBUIÇAO SOCIAL
3º = Resumir todas obrigaçoes acessórias em uma unica declaraçao.

JANETE ECKERT - Quinta-feira, 04 de Julho de 2013 - 16:27:32

A SOLUCAO É SIMPLES
-MENOS POLITICOS, MENOS CARGOS DE CONFIANÇA, MENOS DESPESAS DESNECESSARIAS QUE SOBRARAM RECURSOS PARA INVESTIR NA SAUDE,EDUCACAO, SEGURANÇA E BEM ESTAR DA SOCIEDADE.

Marcelo Lopes Rett - Domingo, 30 de Junho de 2013 - 10:19:05

Primeiramente gostaria de parabenizar "todas as inciativas"da FIESP. Se não foce a iniciativa privada o BRASIL estaria muito pior.
Somos uma epp fadada a ser epp, pois se sairmos do "simples nacional" não conseguimos concorrer. Vejo que é tudo ou nada, ou você é uma grande empresa ou uma pequena empresa para o fisco.
A ideia é uma classe de empresas e seus conseguentes tributos intermediaria, para que assim possamos ter folego e sobreviver.

VALDEMIR LUIZ DELALIBERA - Sábado, 29 de Junho de 2013 - 17:26:43

imposto unico nas transações bancárias, extinção do cheque e compensação no mesmo modelo que a extinta cpmf concedia ao inss e imposto de renda na fonte

Cristina Passarin - Sexta-feira, 28 de Junho de 2013 - 19:05:56

Olá.
Poderiam simplificar o ICMS e o ISS (praticarem alíquotas únicas para todos os Estados e Municípios, e sem substituição tributária???)

Amaro B Silva - Sexta-feira, 28 de Junho de 2013 - 16:56:56

Boa Tarde


Gostaria apenas de esternar minha opinião, quando a situação envolvendo a descrever os impostos em Notas Fiscais para que saibamos quanto de imposto taxa de tudo o que compramos nestes pais. Mas antes de tudo o mais interessante e termos mecanicos reais de controles, PARA ONDE VAI toda esta montante de dinheiro arrecada de forma cruel e voraz no pais. Assim evidente que é louvavel sabermos quanto de imposto respresenta em cada coisa que compramos e consuminos, mas também é importantissimos sabermos onde eles esta sendo usado e de que forma esta sendo usado.

Fernando G Santos - Quinta-feira, 27 de Junho de 2013 - 00:48:51

Simples, tributação unica para consumo de 21% do valor. 7% união, 7% estado e 7% cidade, porém não é justo o dinheiro ser administrado por partidos com propósitos egoistas e sem fundamento, o pais deve crescer com estudo de especialistas cientificos, urbanistas, arquitétos, etc.....ou seja, antes de sair gstando o dinheiro publico, deve haver um estudo de crescimento para os próximos 50 anos e investir de acordo com este crescimento. Também sou a favor que o imposto seja destinado diretamente para cada ministério, onde o mesmo direcionará os valores para sua area, exemplo: 1% Saude, 1% Educação, 1%Segurança, 1% Judiciario e Administrativo, 1% Agricultura, pesca e tecnologia 1% Inss 1% Cultura. Ou seja, 1% do municipio, 1% do estado e 1% da união.

Também é claro sou a favor de impóstos direcionados, como tributos extras a produtos altamente nocivos como cigarros, bebidas, etc, direcionando os valores diretamente aos cofres do ministério da saude. Serviços como pedágios por exemplo podem ser cobrados, porém com transparência e eficiência. Os politicos não tem outra função em nosso país que serem os responsáveis administrativos e executivos do mesmo, não são reis soberanos que fazem o que acham melhor para o povo, eles não tem o direito de dizer que um professor deve ou não receber este ou aquele salário, e sim que os cofres bem transparentes definam o valor real do profissional, o mesmo na saude na segurança, etc..........obrigado pelo espaço.
Fernando Guimarães.

SOSTENIS MARTIS DA ANDRADE - Domingo, 23 de Junho de 2013 - 16:16:51

O governo não vai diminuir impostos enquanto tiver que pagar juros. por tanto devemos iniciar já uma campanha contra os juros da dívida, os bancos já lucraram muito, o povo já está cansado de pagar esta conta:
ANISTIA JÁ

Envie sua resposta

Campos com * são de preenchimento obrigatório.



Li e aceito o termo de responsabilidade online
Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail