Sindiminerais PR
Sindiminerais PR
Resíduos sólidos - 21/03/2013

Cetem recebe patente pelo uso de finos de granito em asfalto

Tecnologia atende nova legislação ambiental ao destinar corretamente rejeitos do beneficiamento de rochas

A tecnologia para a produção de pavimentos asfálticos que utiliza 95% de agregados minerais e 5% de cimento asfáltico de petróleo (asfalto), desenvolvida pelo Centro de Tecnologia Mineral (Cetem/MCTI), recebeu certificado de patente recentemente. A ideia dos pesquisadores é utilizar os resíduos gerados pela indústria de rochas ornamentais e reduzir os impactos desse material no meio ambiente.

A maior parte das rochas usadas como agregados no Brasil são basálticas. Precisam ser extraídas e processadas para aplicação no pavimento. Com o novo processo, em vez de aplicar um agregado extraído diretamente da natureza para esse fim, passou-se a utilizar o resíduo das etapas de corte e beneficiamento de rochas ornamentais.

O trabalho foi iniciado em 2001 como linha de pesquisa da tese de mestrado e, posteriormente, de doutorado, de autoria do engenheiro químico pesquisador Roberto Carlos Ribeiro, sob a orientação do químico e doutor em engenharia mineral Julio Guedes, ambos servidores do Cetem. “Começamos a verificar as maneiras de melhorar o asfalto e como ele interagia com outros materiais”, acrescenta Ribeiro.

Segundo os pesquisadores, a composição de pavimento com material a partir da atividade com rochas ornamentais mostrou-se eficiente em vários aspectos – tanto pela redução dos custos do pavimento, mantendo as propriedades mecânicas e químicas, quanto na mitigação do impacto ambiental. “A ideia era tirar os resíduos de rocha do ambiente, algo nocivo que era jogado nos rios e lagoas e acarretava problemas como o assoreamento”, explica Guedes.

Adequado à lei - Trata-se também de uma opção que atende às exigências da Lei de Resíduos Sólidos que passará a ser fiscalizada com mais atenção no Paraná até o fim de 2013 e impõe multas e outras sanções às indústrias que estiverem em desacordo.

A nova tecnologia de uso dos resíduos de rochas ornamentais já gerou resultados práticos para a região, aonde o material chegou a ser utilizado, em 2004, no recapeamento da estrada principal que liga o município de Pádua à cidade de Pirapetinga (MG). Uma parceria também foi firmada entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/MT) e o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ), com o objetivo de viabilizar novas iniciativas.

Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 

Filie-se

Associe-se