Sindiminerais PR
Sindiminerais PR
Safra - 23/01/2013

Projeção positiva da agricultura mantém mercado de calcário aquecido

Preço da tonelada do calcário dolomítico paranaense continua o mais baixo do Brasil

As projeções positivas da agricultura no Paraná indicam que o mercado de calcário permanecerá aquecido em 2013, como aconteceu no ano passado. Em 2012 foram produzidos quatro milhões de toneladas do produto no Estado. A perspectiva é que esse número se mantenha e reforce a competitividade do calcário paranaense, que possui o preço mais baixo entre os Estados brasileiros.

A produção paranaense de grãos para o ciclo 2012/13 está estimada em 22,8 milhões de toneladas, crescimento de 27% se comparado com a safra anterior. Os dados fazem parte do 5° levantamento de safra do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

“Mesmo com a maior procura pelo mercado, o preço do calcário paranaense ainda é o mais barato do país”, afirma Cláudio Grochowicz, coordenador do Conselho Setorial da Indústria Mineral da Fiep. Com as projeções para a próxima safra somado ao baixo nível dos estoques internacionais, ele acredita que o consumo do calcário pela agricultura permaneça nos mesmos níveis de 2012. “Ano passado o consumo foi muito bom, por isso acredito que não irá aumentar em 2013, mas só teremos um panorama a partir de julho, quando os agricultores se preparam para a próxima safra”, avalia.

Em conta - Segundo levantamento da Scot Consultoria, o preço da tonelada do calcário dolomítico paranaense permanece o mais baixo em comparação com os outros Estados. No Paraná, mesmo depois da valorização percebida no decorrer de 2012, o produto está sendo comercializada a R$ 23 a tonelada. Em outros Estados como São Paulo e Minas Gerais o calcário dolomítico é encontrado por R$ 53 e R$ 47, respectivamente.

Uso agrícola - O calcário para fins agrícolas é utilizado para corrigir a acidez do solo. Ao mesmo tempo em que faz essa correção, o produto também fornece cálcio e magnésio indispensáveis para a nutrição das plantas.

Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 

Filie-se

Associe-se