Sindimetal Sudoeste
Sindimetal Sudoeste
Tributos - 26/06/2013

A Sombra do Imposto promove manifestações públicas em todo o Paraná

Empresários foram às praças no dia 25 de maio para debater o sistema tributário

O movimento A Sombra do Imposto é um projeto de mobilização empresarial e social que tem o objetivo de sensibilizar o Governo Federal por um sistema tributário mais justo. No dia 25 de maio, com o lema “Simplifica já: por um sistema de impostos mais simples e justo”, empresários de todas as regiões do Paraná foram às praças públicas para debater o tema.

Representantes do Sindimetal Sudoeste estiveram presentes no evento de Pato Branco, onde foram coletadas mais de três mil assinaturas. Manifestações também ocorreram em Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, Foz do Iguaçu, Rio Negro, Francisco Beltrão, Toledo, Marechal Cândido Rondon, Irati, Guarapuava e Bandeirantes.

“Tivemos uma ótima adesão, não só de empresários, mas de toda a comunidade que passava e assinava com prazer essa reivindicação. A quantidade de assinaturas recolhidas mostra que toda a população está interessada em mudar a atual situação tributária”, destacou o presidente do Sindimetal, Evandro Néri.

O movimento é considerado uma das ações mais estruturadas existentes para debater a carga tributária praticada no país. Segundo o coordenador executivo do A Sombra do Imposto, Dorgival Lima Pereira, o Brasil é campeão em termos de complexidade no sistema tributário.

Pereira explica que há até pouco tempo, grande parte da população ainda acreditava que não pagava impostos por não recolher o imposto de renda. “Hoje, as pessoas estão mais bem informadas e a grande maioria já sabe que o imposto está em todo o lugar e em todos os produtos consumidos”, conta. Sobre a mobilização, o coordenador explica que o objetivo é buscar amenizar, reduzir e simplificar o sistema tributário brasileiro.

Comentários - Deixe seu comentário

por roosevelt s. fernandes - Quinta-feira, 11 de Julho de 2013 - 18:19:57 - Comentar

REFLEXÃO QUE NÃO VAI AGRADAR A MUITA GENTE

SE OS "MÉDICOS IMPORTADOS" NÃO FARÃO O REVALIDA, CERTAMENTE NÃO PODERÃO ESTAR REGISTRADOS JUNTO AO CRM - DEDUÇÃO ÓBVIA.

SE COMETEREM ALGUM ATO OU POSTURA DANOSA A ALGUM BRASILEIRO, SEM CRM, QUAL SERÁ SUA RESPONSABILIDADE LEGAL E PENAS?

QUEREM QUE ELES FIQUEM "LIGADOS" A ALGUMA Instituição DE ENSINO, TALVEZ DE MODOI A DAR A ELES A CONDIÇÃO DE "MÉDICO RESIDENTE" OU ALGO PARECIDO, SITUAÇÃO QUE NUNCA OCORRERÁ.

PERGUNTO: QUAL É O EFETIVO INTERESSE DE TRAZER ESTE PESSOAL DE FORA? OS SELECIONADOS FORAM SERÃO ESTRANGEIROS OU BRASILEIROS QUE FORAM PARA LÁ, FIZERAM UM CURSO QUESTIONÁVEL DE MEDICINA, E AGORA VÃO RECEBER A ABERTURA DE UMA "PORTA AMIGA" PARA QUE VOLTEM.


Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail