Siitep Pr
imagem
27/01/2015

Lei do cabeamento subterrâneo entra em vigor a partir de abril

Prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, sanciona a lei que estabelece a substituição gradativa dos fios aéreos

O prefeito Gustavo Fruet sancionou no mês de janeiro a lei que determina a obrigatoriedade do aterramento dos cabos aéreos de Curitiba. A substituição dos fios por cabeamento subterrâneo deverá ser feita de forma gradativa pelas próprias empresas e concessionárias de energia elétrica, telefonia, comunicação de dados de fibra ótica e de TV a cabo. 

A nova regra passa a valer a partir do dia 16 de abril, 90 dias após a publicação da lei no Diário Oficial do Município. Na região central da cidade as empresas terão seis anos para cumprir a lei.

Quem desrespeitar o prazo vai pagar multa de 0,5% do faturamento mensal. As concessionárias que não apresentarem ou executarem projetos com instalação subterrânea receberão multa de R$ 5 mil.

O Poder Executivo terá que apresentar os projetos de revitalização de vias e calçadas às empresas que operam com fios e cabos aéreos com antecedência mínima de 180 dias. Todas as despesas oriundas da substituição ficará sob responsabilidade das empresas e concessionárias que façam uso das redes aéreas.

Histórico

A proposta que deu origem à lei foi apresentada pelo vereador Pedro Paulo em abril de 2013. A votação na Câmara Municipal - onde foi aprovada depois de muitas discussões e mudanças - aconteceu nos dias 9 e 10 de dezembro do ano passado.

Comentários - Deixe seu comentário

por Jinna - Sexta-feira, 05 de Agosto de 2016 - 08:59:49 - Comentar

People who gave up on their dreams are coming for yours. Protect your dreams by moving in silence. goahotelpackages


Deixe seu comentário

Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail