ODS - 09/06/2017

Uso sustentável dos oceanos e recursos marinhos é debatido em Ciclo de Estudos sobre ODS.

Palestras e debate enquadraram pontos imprescindíveis para discussão do tema.

Na última terça-feira (07) o Serviço Social da Indústria (SESI), Cifal Curitiba e a Faculdade da Indústria, em parceria com o Setor de Educação Profissional e Tecnológica (SEPT UFPR) e a Celepar deram continuidade ao lll Ciclo de estudo de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A abordagem da vez foi o ODS 14 – Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. Três convidados esclareceram pontos sobre o tema e responderam perguntas do público presencial e online.

Diva da Paz Vieira, coordenadora do Núcleo de Indicadores e Pesquisa do SESI/PR deu início ao evento e resumiu pontos principais e indicadores relacionados ao ODS 14. Para a conclusão dos objetivos propostos, Diva acredita que deve contar com o coletivo, já que o assunto é de interesse de todos, incluindo governo, terceiro setor e participantes da sociedade. “Nós devemos desenvolver o planeta em harmonia, com parcerias, entre estados, países, universidades”, reforça.

O Ciclo contou com uma palestra virtual da bióloga Daiana Bezerra, que há oito anos atua como pesquisadora no Projeto Tartarugas Marinhas/IPeC, discutiu o tema relacionando-o com o tema do seu mestrado. A ingestão de resíduos sólidos por tartarugas-verdes e os impactos da poluição marinha nesse ecossistema trouxe algumas reflexões de Daiana para o público. Como a culpa de forma individual, elevado padrão de consumo e uso de materiais descartáveis. Imersa na área de pesquisas, Daiana acredita na importância acadêmica para o desenvolvimento sustentável. “Cada um tem o seu papel, todos os setores da sociedade, mas, nós da academia temos um papel além do de cidadão, como pesquisadores”, apoiou.

A preservação da diversidade biológica marinha foi pautada por meio da Associação MarBrasil, representada por Juliano Dobis (diretor executivo), pelo Programa de Recuperação da Biodiversidade Marinha (REBIMAR). O programa é um conjunto de ações socioambientais com base na utilização de Recifes Artificiais (blocos de concreto instalados no fundo do mar) para auxiliar a recuperação da biodiversidade marinha e dos estoques pesqueiros. Juliano esclareceu as fases do processo da inserção dos recifes artificiais e chamou a atenção para a importância de projetos que ajudem a solucionar problemas ambientais, incluindo oceanos.

Depois de decorrer assuntos como animais e algumas soluções e projetos, pontos essencialmente mais sociais e tecnológicos foram contemplados. Paulo de Tarso, professor no curso de Ciências Biológicas na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e no Programa de Pós-Graduação Zoologia (PPG), articulou acerca da situação social dos pescadores e em como isso influencia na sustentabilidade marinha. “Não adianta pensar em sustentabilidade só para os poderosos, precisamos pensar para os cidadãos”, defendeu Paulo. O papel do consumidor, segundo Paulo, assim como pensar na parte de tecnologia e inovação é fundamental. “Nós consumidores temos que nos dispor a pagar um pouco mais por produtos que sejam conscientes”, finalizou.

Ao final das palestras, a bióloga Lucimary Deconto foi mediadora de um debate entre os palestrantes, que responderam dúvidas que surgiram ao longo do evento (que foi transmitido ao vivo pela Celepar). O uso de pesquisas já existentes, ações individuais, início de bons hábitos e compromisso foram considerados os primeiros passos para atingir os objetivos do ODS 14.


Comunidade acadêmica e sociedade civil participam de debate
Foto: Leticia Cordeiro


Palestrantes e organizadores do evento.
Foto: Leticia Cordeiro


Paulo de Tarso
   Foto: Leticia Cordeiro

Deixe seu comentário





Site Seu blog ou página pessoal


1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza. e
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.

 Aceito receber comunicação da Fiep e seus parceiros por e-mail
 
Nós Podemos Paraná - Av. Comendador Franco, 1341 - Jardim Botânico - 80215-090 - Curitiba/PR - Fone: 41 3271-7692