Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




01/03/2018

Evento reúne mais de 200 organizações sociais em Curitiba

Incentivos Fiscais

Promovido pelo Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial, encontro apresentou estratégias de gestão para instituições do terceiro setor

 

Estratégias para elaborar projetos de captação de recursos, atualização sobre o novo marco regulatório, importância do marketing digital, gestão contábil e uma nova mentalidade para o terceiro setor foram alguns dos assuntos que representantes de organizações sociais de todo o Paraná puderam conferir durante o Seminário de Gestão do Terceiro Setor, promovido pelo Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE). O evento aconteceu nessa quarta-feira (28) no Campus da Indústria. O Conselho de Responsabilidade Social do Sistema Fiep congrega aproximadamente 300 organizações de todos os setores da sociedade em prol da Cidadania Empresarial.

“Hoje, podemos afirmar com certeza que, sem o terceiro setor, o funcionamento do nosso país seria inviável. Por isso, valorizamos as iniciativas e os trabalhos que acontecem em busca da melhoria da nossa sociedade”, disse durante a abertura do evento o superintendente do Sesi e IEL no Paraná e diretor do Senai no Paraná, José Antonio Fares.

Para o diretor geral do CPCE, Rui Brandt, o seminário amplia o debate das principais questões que auxiliam a gestão eficiente das organizações. Brandt lembrou que o Conselho vem desde 2004 tratando do tema, com publicação de cartilha, folder, realizando campanhas, cafés da manhã com contadores e eventos como esse seminário em Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá e Cascavel.

O Seminário foi realizado em parceria com a Rede Filantropia, que trabalha para profissionalizar as organizações sociais por meio de conhecimento técnico. “Já percorremos cerca de 50 cidades com essas rodadas de palestras e o CPCE foi um parceiro importante para trazer o evento para Curitiba. Acreditamos que disseminar informações e trocar conhecimentos é muito importante para capacitar e empoderar as instituições”, disse a diretora-executiva da Rede, Thais Iannarelli.

Para o especialista em legislação do terceiro setor, Danilo Tiisel, existem muitos desafios para as organizações que precisam captar recursos para desenvolver projetos. “A legislação muda muito e exige que o gestor social esteja sempre atualizado para conhecer as principais regras e ainda assim garantir que seus projetos gerem os impactos sociais esperados”, comenta.

Para Dirceu Puehler do Instituto Robert Bosch, uma gestão profissional e que atenda todos os princípios empresariais em uma empresa do terceiro setor pode ser o diferencial para atingir a sustentabilidade da instituição.

De acordo com o especialista, além de prever em seus planejamentos os recursos que chegam com os projetos, as organizações precisam prever os gastos operacionais. “Recursos que entram para atender determinado projeto, pela Lei, só podem ser aplicados naquele projeto. Por isso, é fundamental que as organizações pensem também em seus gastos com recursos humanos, capacitações e melhorias internas”, detalha.

Também palestraram os especialistas Talita Viana, Renata Lima, Guilherme Reis, Warley Dias e Márcio Zeppelini, que encerrou o seminário com a chamada para que todos os dirigentes de organizações e profissionais busquem a realização de suas atividades dentro de um novo mindset (mentalidade), de forma mais profissional e assertiva. O papel do terceiro setor é fundamental para a sociedade.

Organizações Sociais

Representando diferentes causas, as organizações participantes do seminário comemoraram o evento. “Foi impressionante a adesão das organizações e quando você reúne, em um único lugar, tantas pessoas que buscam melhorar o mundo de tantas maneiras isso causa uma sinergia importante, principalmente quando estão todos em busca de constantes melhorias técnicas e de gestão de projetos”, disse Rodolfo Scheneider, coordenador de captação de recursos da Rede Marista de Solidariedade. Scheneider faz parte da equipe de projeto de Incentivos Fiscais do Conselho.

Já para a gerente administrativa do Instituto TMO, que apoia o Serviço de Transplante de Medula Óssea, Erycleia Porto Freire, o seminário foi importante para esclarecer dúvidas. “Um encontro como esse nos dá o respaldo para fazer as ações da maneira correta e também é como uma luz para que o caminho gere ainda mais resultados positivos”, acredita.

Apresentação Itinerante

Tecnologias

Contabilidade

Captação

Renata e Guilherme

Link fotos: http://www.fiepr.org.br/cpce/Thumbs18456content363118.shtml

Fiep   Federação das Indústrias do Estado do Paraná   Direitos Reservados
Av. Cândido de Abreu, 200   Centro Cívico   80530-902   Curitiba   PR