Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




INCENTIVOS FISCAIS19/04/2017

Incentivos Fiscais e as destinações em Ponta Grossa

A reunião da diretoria da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) recebeu na reunião desta segunda-feira (18) a articuladora Glaucia Wesselovicz, do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE) de Ponta Grossa, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, que discorreu juntamente com o presidente do Sindicato dos Contabilistas de Ponta Grossa (Sincopon), Marcos Kastl sobre a importância da doação de parte do Imposto de Renda para entidades filantrópicas. 
Glaucia explanou que mesmo ocorrendo workshops na região que expliquem sobre incentivos fiscais ainda é pequena a adesão de doações oriundas do Imposto de Renda. Ela comenta que até o dia 28 deste mês ainda tem como doar para entidades de Ponta Grossa e fazer com que recursos do imposto sejam empregados em entidades do município. “A intenção é trabalhar mais forte neste ano para explicar o funcionamento para empresários e contadores”, disse.
Kastl explicou que qualquer pessoa (Pessoa Física)  que faça a declaração por formulário completo, que esteja recolhendo, pode destinar até 8% do imposto devido para projetos sociais. Já as empresa (Pessoa Jurídica) com tributação por lucro real, que esteja recolhendo imposto, pode destinar, até, 9% do IR devido para a mesma finalidade. “Ponta Grossa tem capacidade de captar cerca de R$ 8 milhões, mas arrecada pouco menos de R$ 800 mil. O município de Maringá, por exemplo, que contou com uma maior divulgação contou no último ano com R$ 1,6 milhão.”, explicou.
A articuladora do CPCE lembrou que até dia 28 de abril com o informe do Imposto de Renda, PF poderá destinar até 6% do imposto devido para projetos, já para quem doar ainda nesta declaração poderá doar até 3%, gerando documento para pagamento na emissão da declaração automaticamente. Kastl aponta que o melhor seria que os contadores orientassem os contribuintes a doarem durante o ano, garantindo os 6% ao invés de apenas 3%. “No entanto, temos que conscientizar os contribuintes para que possam aproveitar o recurso que seria pago no IR para deixar em projetos realizados por entidades do município”, alertou o contador.
O presidente da ACIPG, Douglas Taques Fonseca disse que é importante que ocorra a conscientização dos contadores, empresários e dos contribuintes em geral e deixou os meios de comunicação da Associação à disposição do CPCE e já pensou até no slogan. “Não mande tudo para o leão, deixe um pouco de seu Imposto de Renda em Ponta Grossa”, disse Fonseca.
Vale salientar que a diretora de Responsabilidade Social da ACIPG, Indianara Prestes Mattar Milleo é diretora regional do CPCE.
 
 
Para entender melhor:
Pessoa física
- Até 6% do Imposto de Renda Devido, seja a pagar ou a restituir, desde que realizado até o último dia fiscal do ano-base. No caso do ano de 2016, 29 de dezembro.
- Até 3% do Imposto de Renda Devido, seja a pagar ou a restituir, desde que ocorra no momento da declaração, dentro do software da Receita Federal, até o dia 30 de abril.
 
Pessoa jurídica
- Até 1% do IR devido por meio da lei do Fundo para a Infância e Adolescência (FIA).
- 4% do IR Devido por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.
- Até 1% do IR Devido por meio do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON).
- Até 1% do IR Devido por meio do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD).
Fiep   Federação das Indústrias do Estado do Paraná   Direitos Reservados
Av. Cândido de Abreu, 200   Centro Cívico   80530-902   Curitiba   PR