SINDIMATE

Sindicato da Indústria do Mate do Estado do Paraná

Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




Sindimate mantém pauta de redução da carga tributária

Sindicato das Indústrias do Mate do Estado do Paraná - Sindimate - vai manter a pauta de reivindicações ao governo para redução das alíquotas de PIS/Cofins para as indústrias da erva-mate. Os impostos incidem em 3,65% sobre o lucro presumido da indústria e em 9,25% sobre o lucro real.

clique para ampliar>clique para ampliarErva-mate: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul são responsáveis por toda produção nacional (Foto: Divulgação)

O Congresso chegou a editar uma medida provisória, mas o texto foi vetado pela presidente Dilma Rousseff (PT). A alegação do governo é que não havia mais margem para corte de impostos neste ano. “Não desistimos. O governo disse que não tem condições agora então vamos lutar para que haja redução em 2014”, salientou o presidente do Sindimate no Paraná, Ignácio Carrau. “A isenção solicitada representa em custos para o governo federal de 0,19%”.

Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul são responsáveis por toda produção nacional de erva-mate. Nesses estados, mais de 30 mil famílias trabalham com a cultura. O Brasil tem uma área produtiva de 71,3 mil hectares e a quantidade produzida de 443 mil toneladas.

O Sindimate - Paraná está empenhado nessa questão. No último mês foram realizadas reuniões com deputados das bancadas paranaense e de Brasília. Já foi dada entrada com pedido para criação da Câmara Setorial e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da erva-mate. Para assim buscar apoio e acompanhamento das ações para o desenvolvimento das atividades do setor, objetivando promover diagnósticos de múltiplos aspectos juntos aos órgãos competentes e, mostrar impactos decorrentes das medidas tomadas. Assim o governo poderá avaliar melhor a redução do PIS/Cofins”, definiu Ignácio Carrau.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os seguintes erros foram encontrados:








    1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
    2. São um espaço para troca de ideias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
    3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
    4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
    5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de ideias.
    Congresso Brasileiro de Bebidas debate concorrência de mercado e tributaçãoAssociativismo, arrecadação e criatividade despertam atenção de sindicalistas