Cidadania - 16/08/2012

Valorização profissional é o tema do Dia Nacional da Construção Social 

Sesi é parceiro do evento, que acontece sábado (18), em Curitiba, Londrina e Cascavel


clique para ampliar clique para ampliarNo ano passado foram feitos mais de 400 mil atendimentos, em todo o Brasil (Foto: Rogério Theodorovy)

A sexta edição do Dia Nacional da Construção Social irá abordar a valorização profissional, destacando a importância dos trabalhadores da construção civil para o desenvolvimento das cidades e do Brasil. Realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) junto com os Sindicatos da Indústria da Construção (Sinduscon) e em parceria com o Sesi, o evento acontece sábado (18 de agosto), das 9 às 16 horas.

No Paraná haverá eventos em Curitiba, Londrina e Cascavel. No Brasil, 27 cidades realizarão eventos, simultaneamente.

O objetivo é construir o patrimônio ético da Indústria da Construção, consolidando e ampliando a sua atenção no campo de Responsabilidade Social, bem como proporcionar a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e seus familiares por meio do estímulo às ações de responsabilidade social empresarial. Leia mais aqui.

Deixe seu comentário

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)
Não será divulgado
Cidade (obrigatório)
 UF (obrigatório) 
Site
Seu blog ou página pessoal
Mensagem




 Li e aceito o termo de responsabilidade online

1. Os sites do Sistema Fiep incentivam a prática do debate responsável. São abertos a todo tipo de opinião. Mas não aceitam ofensas. Serão deletados comentários contendo insulto, difamação ou manifestações de ódio e preconceito;
2. São um espaço para troca de ideias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua. Não serão tolerados ataques pessoais, ameaças, exposição da privacidade alheia, perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento;
3. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado; informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos;
4. Defendemos discussões transparentes, mas os sites do Sistema Fiep não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
5. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de ideias.